Aparelhos Fixos

Aparelhos Fixos

Tipos de Aparelhos Fixos

O aparelho fixo é constituído basicamente por um conjunto de peças metálicas (bráquetes), que possuem uma canaleta por onde passa um fio (arco) que produz a força para movimentar os dentes. Ele foi inventado em 1925 por um ortodontista americano, EDWARD HARTLEY ANGLE, que nesta época desenvolveu a técnica do Arco do Arco de Canto.

Hoje em dia existem várias técnicas ortodônticas, como, o Arco contínuo, o Arco segmentado, a de Viazis, a Bioprogressiva de Ricketts, os Auto-ligados (Damon, Speed System), etc. Todas continuam usando o mesmo princípio de Angle, ou seja, um fio passando nas canaletas.

Apesar das empresas que fabricam os bráquetes afirmarem que uma técnica é superior à outra, a literatura científica mostra que não há grande diferença em termos de tempo e eficiência do tratamento. Na verdade, qualquer técnica pode conseguir um bom resultado, e o que realmente importa, é se o profissional é qualificado ou não para executar o tratamento.

Atualmente os bráquetes podem ser fabricados com os seguintes materiais:

 Metálicos convencionais: são os bráquetes mais utilizados e que promovem o melhor controle da movimentação dentária;

 Aparelho com Braquétes de metal convencional

Aparelho com Braquétes de metal convencional

 Aparelho metálico auto-ligado

Aparelho metálico auto-ligado

Metálicos auto-ligados: não precisam de amarilhos metálicos ou ligaduras elásticas para amarrar o fio no bráquete. Promovem um atendimento clínico mais rápido, entretanto, apresentam dificuldades na fase final de tratamento, quando é necessário fazer pequenos ajustes (dobras) no fio;

Cerâmicos: têm como grande vantagem a estética, pois, tem uma cor próxima a do dente. Entretanto, quebram mais facilmente, a movimentação dentária pode ser um pouco mais lenta, e o controle da movimentação não é tão bom quanto no metálico. Antigamente quebravam o esmalte quando da remoção do bráquete, o que já não acontece hoje em dia.
Plástico: são feitos de policarbonato. Vão desgastando com o tempo e dificilmente consegue-se terminar o tratamento sem ter que fazer reposições.
 Aparelhos com braquétes cerâmicos

Aparelhos com braquétes cerâmicos

O Seu Aparelho Fixo

O aparelho fixo é constituído por vários elementos, que têm por objetivo, transmitir força aos dentes a fim de promover a movimentação dentária.

  • Bandas metálicas (anéis ortodônticos): consiste em um anel metálico que é cimentado em volta do dente. Normalmente, um tubo ou um bráquete vai ser soldado nela.
  • Bráquetes: dispositivo soldado nas bandas ou colado diretamente nos dentes. Possui uma canaleta (“slot”) a onde passa o fio ortodôntico.
  • Tubo: dispositivo soldado às bandas ou colado diretamente nos dentes, normalmente nos posteriores. Também possui uma canaleta (“slot”) a onde passa o fio ortodôntico. Há tubos maiores, onde encaixam-se o arco interno do aparelho extrabucal ou então a placa lábio-ativa inferior.
  • Fio ortodôntico (arco): é amarrado a todos os bráquetes e cria a força necessária para movimentar os dentes para o seu correto alinhamento. Normalmente, inicia-se o tratamento com fios redondos e mais leves (.014”, .016”), progredindo depois para fios mais espessos e retangulares (.019” X .025”).
  • Ligaduras: podem ser elásticas (“alastic”) e coloridas ou então metálicas (amarrilho). A função das ligaduras é prender o fio aos bráquetes.
    Elásticos: criam forças, geralmente, puxando uma arcada contra a outra, que auxiliam a movimentar os dentes para as suas posições adequadas.
  • Ganchos: Podem fazer parte dos bráquetes ou dos tubos. Podem ser soldados nos fios. Ou então, podem ser amarrados (Kobayashi) em volta do bráquete. Servem para prender os elásticos.

Consultas (ativações)

 

É fundamental que você compareça às consultas marcadas. Se o aparelho não for supervisionado adequadamente, ele pode movimentar seus dentes incorretamente, causando problemas ou então aumentando o tempo de tratamento.

Antigamente, as consultas eram realizadas a cada 3 semanas. Hoje, com a utilização de fios termo-ativados (são ativados com a temperatura do boca), as consultadas podem ser realizadas com um intervalo de até 6 semanas, principalmente nas fases iniciais do tratamento. O seu ortodontista decidirá qual o intervalo adequado para você voltar ao consultório.

É importante também:

  • Chegar no horário marcado da consulta;
  • Ligar com pelo menos 24 horas de antecedência a fim de alterar ou cancelar sua consulta;
  • Ir a cada três meses ao seu dentista clínico para controles e limpezas.

Sensações

Seu aparelho pode causar algum desconforto durante os primeiros dias de tratamento, e após algumas ativações subseqüentes. Há algumas coisas que você pode fazer para minimizar esse problema.

  • Coma alimentos mais moles nos primeiros dias:
  • Tome um analgésico conforme a necessidade;
  • Coloque a cera sobre qualquer área que esteja incomodando.

Marque agora sua consulta!

Conheça Nossos Outros Tratamentos!